Hospital vítima de ransomware paga resgate para ter dados de volta

ransomware

Após terem sido infectados com ransomware durante cerca de uma semana, o Hospital  Hollywood Presbyterian Medical Center decidiu propor um acordo com os raptores dos seus dados, que os deixaram inutilizados, encriptados nos computadores da empresa. Apesar de tudo, a equipe negociadora, conseguiu um desconto substancial baixando assim o valor inicial solicitado pelos malfeitores.

Este Hospital foi infectado com um software malicioso designado de ransomware, que após ser descarregado na rede, basta um utilizador clicar no ficheiro, que infectando todo o sistema e encriptando os seus dados, de modo a que não possam ser utilizados pelos seus donos.

Os criminosos responsáveis ​​pela infecção, exigiram inicialmente 9000 Bitcoins, para colocarem o sistema informático do Hospital a funcionar normalmente, esta quantia que equivale à taxa de cambio actual a cerca de 3,6 milhões de dólares, colocou os administradores nervosos, uma vez que não existiam garantias de que tudo voltaria ao normal após pagamento do resgate.

O CEO Allen Stefanek divulgou um comunicado informando que “a maneira mais rápida e eficiente para restaurar nossos sistemas e funções administrativas foi para pagar o resgate e obter a chave de descodificação.”

O valor negociado de 40 Bitcoins (17.000 dólares), fizeram com que o Conselho de Administração do Hospital  visse o risco do pagamento do resgate como aceitável. No  respeito ao ransomware nunca há qualquer prova real de que os criminosos entreguem os arquivos descriptografados e limpos de malware. Este sistema de extorsão cada vez mais sofisticado chega ao ponto de alguns tipos de ransomware permitirem recuperar apenas alguns ficheiros como demonstração de boa-fé, assim como, provar que as funções de restauração de dados existem e funcionam.

Nesta situação particular as coisas parecem ter corrido bem para o Hospital Hollywood Presbyterian Medical Center que ficou com a sua rede a funcionar novamente. Este incidente serve para alertar que todo o cuidado é pouco, e que os cibercriminosos estão a ficar mais audazes e sem escrúpulos ao ponto de atacarem serviços de saúde com dados que podem fazer a diferença quando se fala em salvar vidas.

 

Runkeeper vai ser adquirida pela ASICS

runkeeper-asics

O Runkeeper é uma das aplicações de fitness mais completas que existem no mercado. Capaz de dar informações sobre o desempenho dos seus utilizadores em vários desportos, a aplicação entrou no radar conhecida marca desportiva ASICS. Segundo as nossas fontes, o Runkeeper vai ser adquirido pela ASICS, que ganha assim uma comunidade de mais de 33 milhões de utilizadores registados.

A ASICS segue deste modo a tendência de outras marcas desportivas, que vêem nestas comunidades de utilizadores uma fonte potencial de receita. A UnderArmor no passado adquiriu a Endomondo, MapMyRun e a aplicação MyFitnessPal enquanto a Adidas comprou a Runtastic. A Nike foi das primeiras marcas a perceber a importância de uma aplicação de fitness, que pudesse fornecer dados das sessões de exercício aos seus utilizadores, juntando desde o inicio milhões de fãs.

O CEO da RunKeeper Jason Jacobs, afirma que esta aquisição fazia todo o sentido, uma vez que de acordo com as estatísticas da aplicação, os utilizadores usam na sua maioria sapatilhas ASICS.

Será interessante ver como reagem os consumidores das outras aplicações adquiridas pelas outras marcas, e perceber se se mantêm fieis ao seu equipamento de fitness ou se por outro lado, sentirão necessidade de mudar a marca do seu equipamento consoante a aplicação que usem.

Por enquanto não se conhece quais o moldes do negócio e se a plataforma irá manter a sua versão gratuita e a versão paga, sendo esta ultima mais poderosa e com acesso a mais características. A ASICS por enquanto remete-se ao silencio, não se pronunciando acerca deste negócio.

Reino Unido dá apoio aos carros eléctricos

apoio aos carros eléctricos

Se bem que o petróleo continua em queda tornando o preço dos combustíveis fosseis mais acessível ao bolso das famílias, urge apoiar o ambiente com uma mobilidade mais verde. preocupado com o meio ambiente, o Reino Unido vai dar 40 milhões de libras de apoio aos carros eléctricos.

Londres, Nottinham, Bristol e Milton Keynes, são os municípios escolhidos pelo governo do Reino Unido para investir esta enorme quantia nestes veículos mais verdes. Atentas ao proliferar dos veículos eléctricos no país, verificaram que estes novos automóveis ainda precisam de apoio para convencer a população que o futuro está nos carros eléctricos.

Este apoio aos carros eléctricos no valor de de 40 milhões de libras, tem como objectivo aumentar a sua quantidade nas estradas do Reino Unido para 250.000 carros, até ao ano de 2025, assim como, apoiar os já existentes. As cidades escolhidas concordaram em instalar postes de iluminação pública equipados com hubs de carregamento rápido para carros eléctricos, desenvolvidos pela BMW e já provados num teste piloto efectuado em Oxford.

Irão também ser tomadas medidas de descriminação positiva, como a utilização das faixas de rodagem para autocarros e o aumento do parqueamento para 25000 lugares de estacionamento destinado apenas a veículos eléctricos. Está previsto também a construção de novas faixas de rodagem destinadas apenas a estas viaturas.

De modo a tornar a energia consumida por estes automóveis mais limpa, York irá instalar painéis solares nos parques de estacionamento que possuem hubs de carregamento rápido. Estão previstos outros projectos como a construção de um centro de investigação de veículos eléctricos, que irá prover aconselhamento sobre a utilização destes automóveis assim como empréstimos de curta duração para a sua aquisição.

Em Portugal o governo implementou em 2015 um programa ao qual chamou de fiscalidade verde, que baixa a taxação de impostos neste tipo de veículos aumentando as suas vendas em 245%. Mesmo assim é preciso fazer mais, uma vez que, os carros eléctricos neste país continuam caros e não possuem uma infra estrutura que fomente a sua utilização. A juntar a isso, a electricidade em Portugal é das mais caras da Europa.

 

rumor: Apple prepara iPhone 5se

iphone 5se

Um novo rumor revela que a Apple está a preparar o lançamento do iPhone 5se. A empresa de Cupertino fica assim com um novo equipamento de entrada de gama, com design já mais que comprovado de 4 polegadas, de forma a agradar aqueles que desejam uma opção mais pequena aos actuais iPhone 6S e 6 Plus de 4,7 polegadas e 5,5 polegadas.

Segundo as nossas fontes, o iPhone 5se apresenta o mesmo tamanho e o mesmo design que o iPhone 5 e 5S, será equipado com uma câmera melhor e irá suportar o Live Photos e o sistema de pagamentos Apple Pay.

A Apple suspeita que esta estratégia de completar a gama com um novo equipamento de menores dimensões, irá aumentar o número de vendas, visto ser uma excelente oportunidade dos donos dos iPhones 5S e anteriores trocarem de equipamento.

Muitos analistas prevêem que a Apple amanhã apresente pela primeira vez uma diminuição das vendas do seu telefone, tanto que a pressão de apresentar um telefone mais barato e acessível ao grande publico é cada vez maior.

Há que relembrar que a empresa de Cupertino anteriormente apresentou o iPhone 5C, que apesar de mais barato, com corpo em plástico ainda era considerado caro, tanto que não teve o sucesso esperado e não cumpriu com o objectivo a que se proponha.

O iPhone 5se ganhará assim uma câmera traseira de 8mp e uma frontal de 1,2mp, Chip A8 e M8 semelhante ao que equipa o iPhone 6. Será melhorado com Bluetooth 4.2, VoLTE, e WiFi 802.11ac, assim como ganhará as cores Rosa Dourado, Prateado, Dourado e Branco do iPhone 6S.

Prevê-se que seja apresentado já nos próximos meses de Março ou Abril.

Como saber a verdadeira potencia de rede celular do iPhone

potencia de rede celular do iphone

Qualquer dono de um iPhone, quando confrontado com problemas de rede, questiona-se acerca da verdadeira potencia de rede celular do iPhone .

Felizmente o sistema operativo de dispositivos móveis da Apple possui um pequeno truque, que faz com que o iPhone mostre o verdadeiro sinal de rede celular. Para se poder utilizar a este “hack”, é necessário entrar numa aplicação escondida que se chama “Field Test”.

Para aceder a esta aplicação basta introduzir no teclado do telefone a combinação *3001#12345#* e pressionar a tecla de chamada. Esta sequência abre a aplicação “Field test” mostrando-lhe vários menus em inglês que em nada interessam para saber a força do sinal de rede celular do iPhone.

O que é verdadeira importante na determinação do sinal de rede celular, é o número mostrado no canto superior esquerdo do ecrã, que varia entre -40 a -130, sendo o valor mais aproximado de zero melhor. Sendo assim, podemos concluir que -40 é o melhor sinal possível e -130 é a completa ausência de sinal. Este teste funciona apenas para o iOS 7 tendo-se que efectuar mais alguns passos no iOS 8 e 9.

Para o iOS 8 e 9 abre-se o teclado do telefone, disca-se a sequência *3001#12345#*, pressiona-se a tecla de chamada. Depois de entrar na aplicação Field test, pressiona-se o botão de desligar, até aparecer desligar. De seguida pression-se o botão Home, de modo a forçar a saída da aplicação “Field test”.

Ao voltar para o ecrã principal vai reparar que os pontos de força de rede celular no  canto superior esquerdo do ecrã foram substituídos por números. Se tocares no número vais poder alternar entre o número e os pontos consoante seja o teu desejo.

Para colocar o iPhone de volta ao normal, basta entrar novamente na aplicação “Fied test” e pressionar o botão Home para sair.

Como se pode concluir, saber a verdadeira potencia de rede celular do iPhone é fácil e rápido de fazer.

 

1 2 3 138