Pirate Bay colocado offline

O site de torrents “Pirate Bay” foi colocado offline na terça-feira, após uma incursão pela polícia sueca. A polícia alegou infracções da lei do copyright e invadiu uma sala de servidores, em Estocolmo.Foi apreendendido diverso material incluindo servidores e computadores  e no âmbito da mesma operação policial foi detido um individuo do sexo masculino.

O site TorrentFreak diz que o Pirate Bay pode não ser a única vítima desta  recente repressão sobre a partilha de material protegido por direitos de autor.

O Fórum do portal de torrents, Suprbay e outros sites relacionados com torrents também foram colocados offline, incluindo EZTV, Zoink e Torrage e estão agora aos poucos a recuperar.

O Pirate Bay tem sofrido vários ataques e foi separado dos seus criadores originais. Fredrik Neij um dos fundadores do site foi preso  no mês passado na fronteira entre o Laos e a Tailândia.

Neij foi condenado pelos tribunais suecos pela partilha ilegal de material protegido por direitos de autor, mas fugiu do país.

No início de 2014 o Co-fundador do Pirate Bay Peter Sunde foi preso no seu país devido ao seu papel no funcionamento do site. Em novembro, Gottfrid Svartholm foi condenado a três anos de prisão devido a invadido os servidores de uma empresa dos estados unidos em 2012.

O cerco está mais apertado e cada vez mais leis têm sido criadas e postas em prática para combater o Pirate Bay e outros sites do género. O Reino Unido e tribunais holandeses tentaram bloquear o acesso ao site e na semana passada um tribunal francês disse aos ISPs para proibirem o acesso ao portal. Dias depois a Google removeu  da Google Play Store várias aplicações de terceiros, projetadas para permitir o acesso ao portal torrent.

Apesar de ter sido colocado offline já surgiu um site espelho com alojamento na Costa Rica. Em Portugal a Vodafone foi a primeira operadora a bloquear o site e embora oficialmente ainda esteja remetida ao silêncio há já contestação nos seus foruns