Apple consegue poupar metade do ouro aplicado no Apple Watch

gold-apple-watchJoni Ive afirmou num artigo do Financial Times, que a Apple está a desenvolver um novo processo para agregar ouro de 18 quilates ao chassis do Apple Watch, de forma a que as moléculas de ouro fiquem mais próximas tornando-o torna mais rijo e resistente.

O que aparentemente é uma característica boa para os consumidores, tem algo mais que deve ser bem explicado. O processo patenteado pela Apple é mais rentável para a companhia do que para o consumidor, embora traga um incremento na resistência do relógio.

Segundo o Blog leancrew, este processo irá reduzir a quantidade de ouro necessária para aplicar no relógio em cerca de 50 porcento. O ouro que irá ser aplicado no Apple Watch, será misturado com cerâmica de baixa densidade. Esta mistura faz com que o relógio fique mais duro e resistente a riscos, além de ficar com menos densidade e consequentemente mais leve.

Este processo irá poupar à Apple cerca de 53 porcento de ouro relativamente ao processo convencial. Entretanto convém ressalvar que o ouro de 18 quilates mantém-se nos mesmos 18 quilates, uma vez que a medida quilates depende da quantidade em massa de ouro misturadas com este material.

 

18 quilates de ouro significa que em 100g existem 75% de ouro e 25% de outro material que neste caso é cerâmica em que o volume é maior relativamente a se fosse misturado com outros metais. Na prática isto traduz-se em que o que o cliente compre um Apple Watch com metade do ouro do que compraria com o processo normal.

Fonte: Leancrew via Cult of Mac