Apple é cada vez mais uma empresa de venda de serviços

Apple é cada vez mais uma empresa de venda de serviços

Quem está atento à evolução da Apple certamente tem-se apercebido que a marca da maçã gradualmente tem vindo a entrar no mercado de venda de serviços.

No ano 2000 a Apple lançou um serviço gratuito de sincronização de dados para os utilizadores do Mac 9 batizado por iTools que passou a ser de subscrição paga em 2002 e rebatizado para .Mac quando apresentado aos utilizadores do MacOS X. Em 2008 o serviço sofreu novo redesign e foi apresentado como Mobile me para um publico mais amplo, possuidor de equipamentos com o MacOs X, Windows, iPhone e iPod. Em 2011 a empresa descontinuou o Mobile me e apresentou ao mundo o iCloud que oferece um serviço de armazenamento pago após os 5 GB gratuitos.

Fonte: Apple

Em 2001 a companhia de Steve Jobs criou o iPod, um pequeno equipamento que permitia levar uma quantidade de música em formato digital no bolso. A empresa não perdeu tempo e em 2003 apresentou a iTunes Music Store ao mundo, que permitia aos utilizadores comprar e fazer download de música em formato digital.

A 29 de junho de 2007 empresa apresentou o iPhone ao mundo e teve por necessidade de inventar uma forma de fornecer ao primeiro telemóvel sem teclado aplicações, de modo a provar que aquele grande equipamento poderia ter várias funções, pelo que em 2008 abriu a App Store com apenas 500 apps. Em 2018 a loja de aplicações da Apple contava já com quase dois milhões de aplicações.

Fonte: Apple

A 9 de Setembro de 2014, aquando da apresentação do iPhone 6, a empresa de Cupertino apresentou o Apple Pay. Este serviço oferecia aos novos donos do iPhone 6, a capacidade de efectuar pagamentos móveis sem recorrer ao uso de cartões de crédito ou débito, uma vez que aliava as contas bancárias dos utilizadores a este serviço da Apple, recorrendo ao uso de tecnologia NFC.

Em junho de 2015 a Apple estreou-se no serviço de subscrição de streaming de musica com o Apple Music, que em novembro de 2018 apresentava cerca de 56 milhões de subscritores, sendo 28 milhões nos Estados Unidos da América, ultrapassando neste país em 2 milhões o número de subscritores do Spotify.

Fonte: Apple

No evento do dia 2 de Abril de 2019 o seu CEO apresentou o Apple News+, um novo serviço de subscrição que pretende mediante uma mensalidade fornecer acesso aos utilizadores a um grande leque de publicações.

Fonte: Apple

Neste mesmo evento a companhia divulgou a Apple Arcade, a sua plataforma de jogos que funciona também com um serviço de subscrição.

O plano da Apple tem sido lento mas seguro e com grande integração com os seus equipamentos premium, mantendo os seus utilizadores dentro do seu ecossistema e potenciando as vendas quer do hardware, quer dos serviços.