Apple pretende alojar as nossas impressões digitais no iCloud

Apple pretende alojar as nossas impressões digitais no iCloud

Uma das razões que a Apple vangloria-se no seu Touch ID é de que a empresa não tem acesso às impressões digitais, visto estas serem apenas alojadas no seu iPhone. Sabe-se hoje que as impressões digitais são um dos métodos mais seguros de “password”, visto que a possibilidade de alguém possuir uma impressão digital idêntica é de 1 em 50000 pessoas.

Desengane-se quem pensar que a impressão digital é infalível, como comprovou Jan Krissler usando um software específico como o Verifinger e através de fotografias em alta definição conseguiu recriar a impressão digital de Ursula Von Der Leyen, Ministra da Defesa alemã.

Uma patente recente da Apple mostrou que a empresa pretende expandir o seu touch id, alojando no iCloud as suas impressões digitais.

Se é uma boa política ou não ninguém sabe, no entanto acontecimentos recentes como as leaks de fotos de celebridades nuas alojadas no iCloud, mostraram que qualquer sistema por mais seguro que seja, pode ser atacado por pessoas mal intencionadas.
Só de imaginar o estrago que pode ser feito com as nossas impressões digitais na internet, associadas a cartões de crédito deixa-nos bastante apreensivos.

Segundo as patentes, o facto de alojar as impressões digitais no iCloud seria apenas para facilitar a troca de aparelhos partilhados por várias pessoas, como por exemplo uma família que é obrigada a partilhar equipamentos como o iPhone ou iPad.

A mesma patente fala também no uso de tecnologia NFC e Bluetooth para sincronizar as impressões digitais com equipamentos circundantes, assim como, validar compras apenas com um simples scan da impressão digital. Se bem que há relatos confirmados de utilizadores que conseguiram ultrapassar a segurança do Touch ID, colocar as impressões digitais no iCloud poderá abrir ainda mais a porta aos hackers.

Fonte: Geek