Bump Mark, a etiqueta que substitui as datas de validade

Já várias vezes colocamos produtos alimentares no lixo só porque temos medo que esteja impróprio para consumo. O projecto do Bump Mark tem o objectivo de criar uma etiqueta que substitui as datas de validade.


Segundo a ONU 842 Milhões de pessoas passam fome todos os dias, não tendo o suficiente para comer. Por outro lado, um terço dos alimentos desperdiçados no mundo são desperdiçados. Além do grande problema da fome também há a economia familiar que poderia poupar caso houvesse forma de saber se os alimentos dentra da embalagem estão próprios para consumo.


O projecto nasce quando Solveiga Pakstaite a criadora do projecto pretende dotar os consumidores de uma forma visual para identificar se o alimento ainda está em condições de consumir. Nos dias de hoje e com tanto avanço tecnológico parece impossível ainda nos guiarmos pelas indicações do fabricante, ou seja, o famoso “consumir até” e “válido até” por vezes difícil de identificar.


Pakstaite sabia de antemão que para o projecto ser viável teria de criar uma solução barata para que as empresas possam implementar, no entanto e infelizmente isso não seria suficiente, pelo que a sua solução é tão engenhosa que os cegos conseguem ler se o produto pode ser consumido, coisa impossível até agora.


O Bump Mark é um produto simples, é feito em gelatina e plástico. Tem duas camadas exteriores em plástico, uma  camada de gelatina e uma camada de plástico rugoso. A gelatina como também é um alimento também sofre a mesma degradação com o tempo. Consoante a gelatina se degrada, fica mais líquida ao ponto de sentir mais intensamente as rugas da camada de plástico.


A escolha recaiu na gelatina por ser uma proteína que se degrada com a mesma rapidez que as comidas à base de proteína. Pode-se assim dizer que a etiqueta “copia” o estado de degradação da comida, fornecendo ao consumidor dados mais fidedignos que uma simples data imprimida.
Pakstaite procura neste momento um parceiro comercial para a Bump Mark. Esta etiqueta ao ser comercializada é previsto vir com um preço superior ao das etiquetas normais, e com o tempo provavelmente só terá tendência a ficar mais barata.