CEO do Uber corre risco de ir para a prisão

Ultimamente têm chegado várias notícias da Coreia do Norte. Hoje para variar a notícia vem da coreia do Sul. O CEO do Uber  Travis kalanick corre risco de enfrentar uma pena de prisão ou multa devido à violação da leis do transporte na Coreia do Sul.

O serviço de “boleias pagas”Uber, tem estado sob pressão das autoridades de vários países e suas associações de taxistas. O modelo de serviço no qual assenta o Uber, tem tem sido alvo dos reguladores, tanto que em alguns países só algumas versões do Uber estão autorizadas a funcionar. Em Portugal por exemplo apenas o Uber e o Uber X estão autorizados e os condutores obrigados a usar carteira de motorista.

O Uber foi lançado na Coreia do Sul em Outubro e ainda antes do seu lançamento foi considerado ilegal pelas autoridades sul coreanas. A perseguição à empresa tem escalado ao ponto das autoridades da Coreia do Sul oferecerem aos cidadãos, recompensas a quem denunciar condutores não licenciados para o serviço de táxi.

A Startup Norte Americana ripostou à ameaça crescente das autoridades sul coreanas e afirma que o Uber está legal e a perseguição efectuada à companhia viola o acordo de comércio Coreia do Sul – EUA.

Até ao momento não existem indícios de que as autoridades sul coreanas recuem quanto à sua decisão. O Uber por seu lado tem mais uma tarefa árdua a juntar a muitas outras, para se desenvencilhar desta situação.