Comissão Europeia quer proibir redes sociais a menores de 16 anos

Parece uma partida do dia 1 de Abril mas é neste caso é realidade. A comissão europeia irá discutir uma proposta que proíbe o uso das redes sociais, restringindo a menores de 16 anos, excepto se tiverem autorização dos pais ou tutor legal.

Esta proposto que visa a protecção das crianças e adolescentes, está a abalar grandes empresas tecnológicas Norte Americanas como o Facebook que dependem das redes sociais para fazer dinheiro. Caso a legislação que está a ser preparada por Bruxelas seja a aprovada, prevê-se que entre em vigor já neste ano de 2016.

Esta proposta ao ser implementada irá atingir milhões de adolescentes que usam o Facebook, Twitter, Snapchat, Instagram, ou outras redes sociais, que passam a necessitar de autorização dos pais para poderem criar ou aceder ao seu perfil na internet. A medida vai mais longe ao expandir esta autorização para a criação de serviços de email, ou de download de conteúdos da internet.

A coligação formada pelas empresas tecnológicas, afirmou que esta medida deve ser ponderada pelo que há que ter cuidado em não precipitarem em aprovar a proposta antes de se consultarem as organizações de protecção infantil. Além disso, este regulamento apenas irá fomentar a que mais adolescentes mintam sobre a sua idade para contornar a proibição.

Não sabemos até que ponto um regulamento deste tipo será verdadeiramente eficaz, no entanto, acreditamos que nenhuma criança ou adolescente deve utilizar a internet sem supervisão de um adulto. É preciso não esquecer que a internet está cheia de perigos e que há sempre alguém disposto a tirar proveito disso.