FBI não consegue provar ataques da Coreia do Norte à Sony

Apesar da investigação continuar a decorrer, um agente do FBI informou que a agência não conseguiu confirmar as suspeitas de que a Coreia do Norte estará por detrás do ciber ataque ao estúdio da Sony Pictures.

Joe Demarest, diretor assistente da divisão cibernética do Federal Bureau of Investigation, durante um painel em uma conferência de cibersegurança afirmou que “até agora não há indícios de que seja a Coreia do Norte”.

O comentário lança pelo menos algumas dúvidas sobre a crença generalizada de que a Coreia do Norte foi a culpada do ataque maciço ao estúdio de Hollywood, permitindo agora criar espaço para que surjam novas teorias.

Investigadores de cibersegurança que analisaram o software malicioso usado no ataque, dizem que há indicadores técnicos que sugerem que hackers norte coreanos tenham lançado o ataque. Pessoas próximas a outras investigações conduzidas pela Sony e pelo governo dos Estados Unidos informaram à Reuters que a Coreia do Norte é um principal suspeito, apesar de um diplomata norte coreano ter negado qualquer envolvimento do seu país.

Demarest também disse que não houve confirmação do envolvimento do governo norte coreano até o momento, embora não tenha fornecido mais algum detalhe.

O porta ,voz do FBI Joshua Campbell disse que a agência continua a sua procura pelos atacantes, mas não tem mais nenhuma informação adicional.

Os breves comentários de Demarest foram os primeiros comentários públicos por um agente sénior do FBI, sobre a investigação deste ataque sem precedentes em solo americano. Os hackers roubaram grandes quantidades de dados, e depois usaram software malicioso para apagar dados de vários computadores da empresa e deitar abaixo a maior parte da rede Sony Corporation por mais de uma semana.

Representantes do FBI planeiam reunir-se com funcionários da Sony na quarta-feira para fornecer-lhes formação em boas práticas de cibersegurança.

Campbell afirmou que “Como parte do nosso compromisso de ajudar a indústria privada a proteger-se contra a ameaça representada por ciber criminosos, o FBI rotineiramente faz briefings sobre ciber segurança”.