Google cria pele falsa para ajudar na luta contra o cancro

Em Outubro do ano passado a Google anunciou estar a trabalhar num projecto de nano tecnologia, para identificar várias doenças e que iria trabalhar em conjunto com um dispositivo “Wearable”. Estas nano partículas, na teoria serão capazes de detectar células cancerígenas e depois comunicar os resultados com uma pulseira. De modo a ajudar na pesquisa a Google está a criar e a usar pele sintética.

A Google quando apresentou o projecto não expôs muitos pormenores. Andrew Conrad, o chefe da divisão de ciências da vida da Google explica mais detalhadamente num video no The Atlantic como será feita a comunicação entre as nano partículas e a pulseira.

Pelo que conseguimos perceber, a Google construiu braços com pele sintética que tenta imitar a verdadeira fisiologia humana. As nano partículas da Google, são entregues ao organismo por via oral, através de uma cápsula. De seguida esta cápsula é digerida e as nano partículas entram na corrente sanguínea à procura de células cancerígenas.

Google cria pele falsa para ajudar na luta contra o cancro.

A comunicação entre as nano partículas e a pulseira, é efectuada através da emissão de vários espectros de luz. O desafio é tentar compensar as diferenças de cor dos diferentes seres humanos, uma vez que a coloração da pele pode variar de pessoa para pessoa. Depois é só manter uma rotina de toma da cápsula para seguir o estado de saúde.

Este é um tipo de tecnologia que esperemos mature rapidamente. A Google pretende que o projecto esteja concluído dentro de aproximadamente 5 anos .