Hackers Iranianos visam alvos estratégicos por todo o mundo

O FBI alertou várias empresas dos Estado Unidos para estarem alerta devido à ameaça de hackers iranianos usarem sofisticados métodos de ataque cujo o alvo provável são empresas com contratos com a Defesa, provedores de energia e Instituições ligadas à educação.

A operação iraniana é a mesma detectada à cerca de uma semana pela firma de segurança informática Cylance Inc. que visa atacar infra-estruturas vitais por todo o planeta. A Cylance já descobriu 50 vitimas desta operação espalhadas por 16 países.

Um documento confidencial que a Reuters teve acesso na sexta feira, fornecia vários detalhes sobre o software malicioso usado, juntamente com recomendações para frustrar os atacantes. Este documento pedia às empresas para contactar o FBI caso suspeitassem que tivessem sido vítimas dos ataques.

Apesar destes ataques terem origem em dois IPs iranianos o FBI não atribui qualquer responsabilidade ao governo de Teerão, por outro lado, a Cylance acredita que o governo iraniano esteja por trás destes ataques, coisa que o governo iraniano tem vindo a desmentir.

Fontes do FBI continuam a não comentar o assunto nem fornecer detalhes técnicos sobre os ataques, no entanto, tal como no caso da Sony Pictures, afirmam que o FBI fornece recomendações e conselhos para evitar ciber ameaças.

O governo iraniano tem vindo a aumentar substancialmente as suas capacidades de “guerra cibernética” desde 2010, data em que o seu programa nuclear foi fortemente atingido pelo vírus Stuxnet que se acredita terem origem nos Estados Unidos e Israel.

Várias empresas de segurança têm estados atentas ao que se passa no lado iraniano e afirmam que os hackers iranianos cada vez mais são visados em ataques com elevado nível de sofisticação.

A Bloomberg Businessweek terça feira informou acerca de um ataque ao Sands Casino em Las Vegas, em retaliação a comentários do seu CEO Sheldon Adelson sobre ser a favor da detonação de uma bomba nuclear  no Irão.