Imagiologia hiper-espectral em smartphones pode ser uma realidade num futuro próximo

unispectral

Ser capaz de saber a composição química de alguma coisa ou objecto, através de um vídeo ou foto é algo que já é possível com a tecnologia actual, graças a uma câmera compacta, que está a ser desenvolvida na Universidade de Tel Aviv, que capta a imagem hiper-espectral.

A imagiologia hiper-espectral envolve a digitalização de espectros luz não visíveis a olho nú, com a finalidade de identificar as características electromagnéticas, únicas aos diversos materiais e substâncias.

De momento isto já pode ser efectuado recorrendo a câmeras de grandes dimensões, no entanto, uma equipe da universidade de Tel Aviv liderada pelo Professor David Mendlovic está a desenvolver um componente óptico bastante mais pequeno, capaz de ser englobado num smartphone.

Este componente utiliza MEMS (microelectromechanical systems), compatível com as câmeras dos smartphones actuais e elegível para a produção em massa.

De modo a conseguir proceder a uma identificação, todas as imagens captadas teriam de ser comparados num banco de dados de assinaturas hiper-espectrais dos diferentes elementos.

Um protótipo funcional está em desenvolvimento, e deve estar pronto até Junho deste ano. O sistema básico foi apresentado este ano durante o Mobile World Congress, em Barcelona.

A tecnologia que está a ser desenvolvida sob o nome Unispectral, tem implicações na electrónica de consumo, a indústria automóvel, biotecnologia e segurança.

Fonte: Gizmag