Intel irá investir mais dinheiro no fabrico de chips

Imagem de Picdream por Pixabay

Não estivéssemos a meio de uma crise de falta de chips, eis que a Intel anunciou que irá expandir a sua fábrica no estado do Novo México, investindo para tal cerca de 3,5 mil milhões de dólares, gerando um total de 700 novos postos de trabalho.

A empresa Norte Americana pretende também investir cerca de 20 mil milhões de dólares em duas novas instalações no Arizona e 10 mil milhões numa nova fábrica em Israel. Pode ser que o apetite voraz por equipamentos electrónicos provocado pela pandemia fique parcialmente satisfeito com o aumento da produção no futuro e que a Intel recupere parte dos 13% da quota de mercado perdida desde 1980, que passou de 25% para 12%.

Esta busca alucinante por chips, gerou sem sombra de dúvidas uma corrida por parte dos fabricantes, pois a TSMC também respondeu com a promessa de investir cerca de 100 mil milhões de dólares no desenvolvimento e fabrico de chips. A Samsung ainda é uma ingónita de como ou se irá efectuar alguma jogada face a estes investimentos no fabrico de chips por parte da concorrência, ou não fosse a empresa Sul Coreana um dos grandes “Players” do mercado de chips.

Uma vez que os Estados Unidos da América consideram a Industria de Chips prioritária e não desejam ficar reféns de outros países, Joe Biden, Presidente dos EUA, anunciou um apoio que ascende aos 50 mil milhões de dólares para apoiar os fabricantes que possuam fábricas em solo americano. 

Ainda não é conhecido de que forma ou a quem será atribuído este incentivo, tanto que existem algumas preocupações se a distribuição deste dinheiro será efectuada de forma equitativa ou se será mesmo necessária, visto que estas gigantes tecnológicas não parecem necessitar de um investimento de dinheiros públicos se compararmos seus lucros.