Joe Biden defende armas inteligentes

Joe Biden defende armas inteligentes
Imagem cortesia da Reuters

O antigo Vice Presidente dos Estados Unidos da América, Joe Biden defendeu na passada quinta-feira que nenhuma arma deveria ser comercializada caso não consiga uma autenticação através de dados biométricos.

Esta política de armas inteligentes, já é possível com a tecnologia actual, tanto que existem dispositivos como o identilock que desbloqueia o gatilho apenas para pessoas autorizadas.

Joe Biden não poupa criticas à industria do armamento ao ponto de afirmar que o inimigo não é a NRA (National Rifle Association), mas sim a industria do armamento.

Esta política de armas inteligentes não é nova. O Senador Ed Markey escreveu um projecto lei a propor a venda de armas inteligentes ou dispositivos inteligentes de bloqueio do gatilho ao ponto de exigir retro compatibilidade com armas mais antigas.

O ex Presidente Barack Obama assinou também uma ordem executiva para ser efectuado um estudo acerca de tecnologia inteligente adaptável a qualquer arma, que a desbloqueasse apenas para utilizadores autorizados.

Os defensores e a industria pró armamento não se cansam de exercer lobby perante os decisores ao ponto que tudo se mantenha na mesma. Para estes o risco de ver o seu lucro diminuir é enorme tanto que estamos a falar num mercado que em 2018 mobilizou cerca de 28 mil milhões de dólares, que a venda a retalho rendeu 11 mil milhões e os fabricantes 17 mil milhões dólares.

Infelizmente estes assuntos só vêm à baila em campanhas políticas ou quando se assiste a massacres, muitos perfeitamente evitáveis caso existissem armas inteligentes, pois como se assiste, que alguns são cometidos por crianças e adolescentes que nunca veriam a arma disparar caso tivessem adaptado um dispositivo de bloqueio do disparo.