Nepal bane Player Unknown´s Batlegrounds

Fonte da imagem: PlayStation

Aparentemente jogar um jogo seja em que formato for é normal e saudável, no entanto, este simples acto pode se tornar prejudicial quando começa a interferir na saúde e vida quotidiana das pessoas.

Não é por falta de alertas de profissionais de saúde, inúmeros comentários e videos de jogadores e famílias que expõem na internet o quanto grave se tornou a adição em determinado jogo, que os jogadores não se deixam viciar, este problema pode ser tão grave, ao ponto de alguns jogadores cometerem suicídio.

Com medo do escalar deste problema, pais e autoridades do Nepal preocupados com a adição das crianças e adolescentes no jogo PUBG (PlayerUnknown’s Batlegrounds) baniram do seu país este jogo Battle Royale .

Este processo radical deu-se após a Agencia de Investigação Federal ter solicitado à Autoridade de Telecomunicações do Nepal para que todos os Provedores de Serviços de Internet fixa ou móvel bloqueassem o PUBG.

Pode parecer estranho, mas o Nepal não é o único estado em luta contra a adição em jogos em consolas ou dispositivos móveis, a China também pretende limitar o tempo que as crianças ldedicam aos jogos electrónicos.

Existem rumores não confirmados de que o PUBG fazia parte de uma lista de 20 jogos,  rejeitados ou que careciam de alterações, elaborada pela Comissão de Ética dos Jogos Online chinês.

O estado indiano de Gujarat foi um pouco mais longe, proibindo o PUBG e dando ordem de prisão a quem não respeitasse esta deliberação.

Por cá provavelmente não se chegará a estes pontos, no entanto, há que estar atento ao tempo que as nossas crianças dedicam aos dispositivos electrónicos e tentar sempre de uma forma pedagógica preencher estes tempos com outras atividades, privilegiando o tempo em família…quem sabe jogar um jogo “multiplayer” à moda antiga num velho jogo de tabuleiro? Fica a dica.