Robôs podem ajudar a combater o Ébola

Os robôs cada vez mais fazem parte da nossa vida, seja como aspiradores, enceradores ou outros equipamentos.

Na saúde ainda não se verifica a presença destes aparelhos, mas eis que as empresas já estão a aproveitar a epidemia do ébola para promover os seus robôs.

Os robôs são bons a cumprir ordens, não facilitam e podem sempre ser desinfectados e em último recurso descartados. A introdução de robôs na prestação dos cuidados no caso do ébola pode ser parte da solução.

O robô reduziria assim os contactos ao mínimo, baixando deste modo a probabilidade de contágio entre humanos.

Nenhum robô poderá substituir um médico ou um enfermeiro, mas sem dúvida podem dar uma ajuda no tratamento de doentes infectados pelo ébola.