Sony Pictures atacada por hackers da Coreia do Norte

Segunda Feira 24 de Novembro a Sony Pictures foi atacada por hackers da Coreia do Norte. O ataque dá-se como retaliação do filme “Uma Entrevista de loucos“, uma comédia sobre a tentativa de assassinato do ditador Norte Coreano Kim Jong-un. Fontes ficiais do Governo Norte Coreano consideraram o filme como um acto de guerra. Pouco tempo depois dá-se o ataque à Sony Pictures e nenhuma fonte do Governo Norte Coreano nega a sua responsabilidade.

A comprovar-se o da Coreia do Norte, é a primeira vez que se vê uma nação atacar uma empresa. Algo inédito e que ninguém estaria à espera. Enquanto a Sony recupera, este caso levanta grandes questões sobre a segurança dos dados de entidades civis e a sua vulnerabilidade perante este tipo de ataques. Se antes estavamos de certa forma habituados a ataques de cibercriminosos, a partir do dia 24 de Outubro de 2014 as coisas nunca mais serão as mesmas.

Até agora ninguém sabe como a Coreia do norte conseguiu acesso a tantos dados. Neste momento há apenas suspeita que o acesso foi garantido quando a Coreia do Norte conseguiu uma password roubada no último ataque à psn, que lhes tornou possível o acesso total à rede da Sony Pictures.

Até agora o ataque tem sido eficaz e colocou a Sony Pictures de volta ao século passado. A Sony pictures tem todo o seu sistema informático em baixo ou em mínimos, os funcionários receberam recomendações para não usarem as ligações à internet da empresa e foram forçados a fazer todas as comunicações empresariais por fax e telefone com fios. Entretanto a Sony trabalha com a Mandiant e o FBI para descobrir toda a verdade por trás do ataque.

O ataque do dia 24 não parece ter sido feito com o intuito de ganhar dinheiro. Foi lançado o caos, informações sobre as contas de funcionários, passwords e dados tornados públicas ao ponto de ser improvável serem usadas em roubos de identidade. Sempre que o FBI descobre  algum site com leaks e o elimina, os hackers rapidamente lançam o leak noutros sites.